quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

do anjo do foyer de max ernst

cada parte do corpo de uma cor, de um jeito
e um grito, um urro

cada parte do corpo um tecido
uma desforma
uma textura
um possível
um desacontecido
um quase
um querer
um tom

ainda que se veja mãos
se veja pés
então se toca
se anda
que fique em pé
talvez nunca riste

e urre
e grite

e a boca dentada é meio osso
meio pássaro meio dino
essas parecenças parentescos

e um pé solado espinhos
outro é uma bota

e dele parece querer sair outro
querer sair outro dele

outro que mão e dente
portanto agarra toca leva pra dentro
devora

e a buceta que em flor sai como que devora

Nenhum comentário: