sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Pathos/Paths



São os descaminhos dos despenhadeiros e montes
Desnovelares de desrumos
Viradas de pescoço
Tropeçares em pedras e galhos
E das flores, tem cheiro e espinhos
Sangue pelas rimas minhas meias mulas
Cascos fendem barro fendem rocha
Estouro de milho e flores novamente pelo chão
Isso é dizer mistérios, isso é lero, é lira,
É lento, é lata, é latido,
Lobos que correm pela floresta, sou todos eles,
Devoro a carcaça que encontro no meio da clareira
E uivamos

Nenhum comentário: