quinta-feira, 26 de maio de 2016

vômito. etc. ad infinitum.

disse com a voz meio embargada
que queria
enxergar as cores que poucas veem, as especiais, quais
dons se perdem, quais dons se ganham,
quando no escuro
sentir mais cheiros?, se
senil
contatar espíritos? a televisão ligada nunca diz nada, a cabeça
pode ir a mil, pode ir a zero, pode rolar pelo chão, definem
justiça, definem sossego, definem torturas inimagináveis,
são
muitos os sons, ninguém são,
somos muitos os nãos, ninguém sim, ninguém salva,
(e muita saúva,) e um salve, e inspirar
e que leve, que leve, que leve, flutua, brisa, dromedário, com a voz
bastante embargada agora disse que queria
tanta coisa, não daria
pra falar, mas ninguém fala, e por não dar pra falar é que
ninguém deve falar?
falamos pouco demais, ou nada é suficiente? sufixo pra dor,
adorável,
sufixo pra forma, formidável,
vômito. etc. ad infinitum.

Nenhum comentário: