sábado, 28 de maio de 2016

teu fogo

olhando para todos os lados, olhar se perde,
depara, repara, e para
nos cantos nas quinas nas covas, olhar
sente um frio que pega corpo inteiro

não tem lareira
não tem aquecedor
não tem agasalho
não tem edredom
não tem pessoa, e ao redor

pela janela, pra ver se acha, olhar
nas rachaduras olhar nas fissuras olhar nos murmúrios
pouco de calor que seja, olhar

pra dentro,
afundar até que toque

acende tu
teu fogo
com tua fome

Nenhum comentário: