terça-feira, 5 de janeiro de 2016

revisionismos doismilequinze

mais um natal em rp, comendo como se não houvesse amanhã, lendo menos que deveria, terminando de reler cem anos no momento da aterrissagem de avião, momento algo mágico, e teve a volta, e isso ainda era doismilequinze, quando o avião ficou rodeando em cima de goiânia porque outro avião tinha furado o pneu, então o avião teve que ir a brasília. haha, só assim para eu parar em brasília. mas bem, nem tanto, porque foi no TREM do segundo semestre e rolou aquela emoção de recontatar a @BS, e aquele sentimento de "é preciso fazer a diferença", aí até me ocorreu aqui agora pensar nisso pras possibilidades do ano. virada do ano de 14/15 foi na piscina. momento de água que eu até relendo blog fui acompanhar que já rolou. a magia da água. já doismilequinze foi quente e com pouca água. esse ano teve aquele problema com meu mindinho e o suplício das duas semanas nas quais o banho era com sacola no pé. que porre. que falta faz tomar um bom banho. e magia de lavar o corpo e se sentir novo? sabe, há alguns anos atrás isso seria uma deixa para eu pensar o que fica e o que se mantém, as coisas que se gravam na pele, o corpo inteiro trocando células a cada sete anos (fonte: grey's anatomy, e esse ano que inicia faço 28 então completo minha quarta renovação). a tatuagem que sonhei de novo em fazer, com frase do yeats, que o teatro me impediu. ou que eu me impedi por causa do teatro. o que se mantém? isso vai ficar? o zanni na oficina de férias da oops, o momento em que percebi a magia de viver outro corpo, outra emoção, outra performance. então vamos rememorar... pozzo, sr e sra martin, detona, o fedido do nelson, diego/frida, e mais uma pá de cenas. tipo aquela que morri com a xícara de café caindo da mão. ou aquela em que chorei porque queria crescer e me tornar uma bela mulher. e nas aulas de dança, com várias músicas, e eventualmente antony & the johnsons. e mais um ano acompanhando uma pá de discussões transfeministas e feministas. é... é... hm, indo a muitas peças de teatro. mas ficando menos impressionado do que em 2010. é a qualidade? é o momento? jamais saberei direito. além disso, posso mencionar proposta indecente. além disso, posso mencionar uns nomes, um com H, dois com J, um com T, um com P, um com G, um com M, isso não foi mencionar nome algum, hahaha. reveillon em casa, vinho pata negra, show da virada da globo, ver os fogos de artíficio do flamboyant, aturar mamãe estressada e curtir papai de boas. e amar isso tudo também. êta ano em que me salvei de tantas formas... momentos divertidos na janelinha do banheiro... momentos divertidos na sala de casa estudando, pesquisando, viajando, anotando, articulando. ah, teve "o balcão" também, do genet. teve o final de mad men fodástico. teve star wars VII! teve orange's. teve house of cards. muito bon iver, elliot smith, radiohead, hole, animal collective, andrew bird, manu chao, inclusive marcante dançando manu chao sozinho na sala com maria e café,  james blake, smiths, metronomy, grimes, of montreal, dogs do pink floyd em bons momentos, see emily play, rock classics do the knife e pass this on, that's the way do led, scale do interpol, muito interpol,  algum alt j, instant crush do daft punk, tulipa ruiz e a primeira apresentação da quasar que fui e amei loucamente, teve a apresentação foda dos coreanos, teve a da peça do plínio marcos, muito marcante, (autópsia, grupo de bsb sutil ato). carnaval lgbt no cepal lokis à beça, foto beijando ypioca guaraná. quinto dia do ano. comecei a escrever uns dias antes. é tudo tinta. minto, são é bits e bytes.

Nenhum comentário: