sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

a isso ninguém ouse nomear

a concha, container da pérola,
abandonada no canto da cozinha, a faca
na mão, incrédula incauta machucada dos
dias todos e das vidas que se vive nesses
dias

meu vestido já foi uma planta,
esse piso já esteve embaixo da terra

trotantos anos atrás
pensa
o que são as nuvens, caralho?

ainda hoje pensa, e se cai
e se cai flutuando
é apenas para provar que é
mais leve que pena

pena qualquer, mas por favor, não, por
favor, não o abutre, por favor, qualquer
coisa menos isso

aqui está a carta de aceite e diz
exatamente a pesagem da rocha, e vamos logo,
coloque logo nas costas

no meio do dia ocorre
uma pérola
na cozinha, e

a isso ninguém ouse nomear

Nenhum comentário: