quinta-feira, 1 de outubro de 2015

do nada, cai a luz

leopardo, lontra, dromedário,
onça

eram irmãos, eram
amantes, eram sombras,
eram
crianças, gêmeos, o
que eram?

belo inverno que se fez
aqui dentro dessa garrafa, como
que olhando tudo pelo oitro lado

laças o animal de ti que rosna
para que o ateies contra a multidão
e se torne por fim
senhor de si, e mais ninguém
que diga o que disser e o que quiser
que nada há de mudar

sintomas, sistemas, de volta
à casa, saturno, ametista, brocal
dourado, algo como amarelo
prateado, areia do tempo, peixe
fatiado, me
dê um rio que respire

é do laço
que surgem as
coisas
e as oitras

ostras fundo del mar bem
lá embaixo, abissais, guardam
teu nome, engano,
segredo

tom sobre som não é
o que se quer dizer, mas
se diz
e não é

andrômedas, anêmonas,
cinema no escuro porque
assim, quase sempre
do nada, cai a luz

Nenhum comentário: