segunda-feira, 17 de agosto de 2015

retrô doismilecatorze

os personagens morreram, alguns até mais de uma vez, a outra traiu o marido, vários deram risadas, histórias de amor existiram, no meio da sala uma semente na terra que não brotou, que já estou vencendo o ano que passou, que o menino foi empurrado da torre, e mais de uma vez, e depois voou, que conheceu um sorriso charmoso e um perfeito escrutínio de detalhes e personalidades, que viajou com dois irmãos que matavam monstros, que acompanhou ross & rachel, e penny & leonard, e viu fazerem produto de beleza dentro de uma prisão, e cantou que poderiam ser heróis, e desconfiou de cada saída, preferiu o caminho de ficar na horizontal, contudo foi à terapia religiosamente semanalmente analmente, e, unrelated, não pegou ninguém propriamente, quase não ouviu música, mas das poucas vezes rolou em várias massacre no som, fodeu o iphone, tentativa de trabalhar, momento bar rio, tentativa de brasília, abandonar tudo correndo e ficar (com trauma), algum tempo depois meu irmão se casou e foi bem bonito, as coisas vão acontecendo tudo segue tudo siga, teorias da narrativa porre que larguei, extraí uma pinta da perna, caminhei por um período curto, mas foi, e de mais de televisão, todo o mundo da publicidade e suas tretas, a história daquele que renegaria jesus se ele voltasse, umas pinturas malfadas algumas em estado alterado outras com um toque ímpar espalhadas por aí, o joguinho dos blocos de balinhas e docinhos, novas amizades tarifa e tal, praticamente todos os jogos da copa do mundo e meu pai abandonou a tv no 7x1, um pouco de momentos high especialmente no segundo semestre, o note que travou e não roda mais civ v, olhar meus pokémon de pkmn white (algm apagou wtf), um ano horrível e merda com vivências que também são meus justos pedaços, mas com um belo reveillon.

Nenhum comentário: