domingo, 23 de agosto de 2015

a tua presença tinha que estar (aqui)

(e está, mas infelizmente não)

a tua presença tinha que estar (aqui).

espelho,
espelho teu,
que olho verá quando olha o meu.

você em marrakesh,
eu em bagdá.
não tão longe.
mas chão pelo caminho.

nosso dialeto secreto
é a areia do deserto,
a merda de camelo
e um peito aberto

pesadelo.
desdém não soa
bem vindo de ti, carinho,
shh!, shh!, shh!

teu espelho,
espelho,
meu o olha quando verá olho que

a tua presença tinha que estar (aqui).

(e está, mas infelizmente não)

Nenhum comentário: