quarta-feira, 20 de maio de 2015

meus pulmões não gostam de água

meus pulmões não gostam de água
meus pulmões
não gostam
de água
e ainda assim
empurro minha cabeça lago adentro

des languages latins

polissemia insuportável
me treme a mente
como poder ser peixe
se tenho mama?

lago adentro, lagoa,
quero lavar meus pulmões
tirar deles seu cheiro
e o resto de pó

não só, quero

entranhar novos meios, mundos,
veios,
e, perdida no afogar,
recantos, canções novas

que eu mesma farei para mim
para nadar profundamente
abissalmente
tocar o fundo de areia
e o fundo de carne viva, mente

a, sem afago, afogar

Nenhum comentário: