sexta-feira, 18 de julho de 2014

pra não saber ler

um dia qualquer, encontrou uma coisa
qualquer
numa rua qualquer

e fez uma coisa
qualquer,

qual não qual sim
qual tal,

derramou algo qualquer
num canto qualquer,
como qualquer um faz
mas qualquer não faria,

qualquer que foi
resultante lógica qualquer,

qualquer bobagem, sonho, delírio,
qualquer imagem

o pulsar-vida

o pulsar-vida se fez fome
engoliu meu nome

me deixou ladrando, o pulsar-vida
veio ladeando

foi e fez e comemorou a goleada,
o pulsar-vida quase nada

tá balbuciando cego
o pulsar-vida, cadê meu ego,

o pulsar-vida onde diabos foi parar
a trafegar a vaquejar a marejar

o pulsar-vida esquecido de simesmarias
entregue a avemarias

avesso a encontros
submisso, tonto, lento, ponto.