terça-feira, 5 de novembro de 2013

querelante

Eu me mantive drama para que me tomasse por
dramalhão qualquer ao fim do dia e que não se
entediasse por demasia com rigor do cotidiano

Ano após ano após ano, palavra que geme
como lobo enjaulado, incerto de si, desconsciente,
cafuzo pelos cantos e desencontrado aos tropeços

Assim evitei que Eliot consumisse
por anos e anos tudo que havíamos tomado
por mais caro e precioso de nosso sangue!

Assim evitei que o abandono tomasse conta do palco
e de todo esse lugar e ele mesmo virasse tão só somente
hera e lodo, sabe? Vitrais no chão, e tudo mais, Não aguentaria!

Nenhum comentário: