quinta-feira, 23 de agosto de 2012

tom de leitura

"Para atacá-las no devido tom, sabia encontrar o acento cordial que lhes preexiste e que as ditou, mas que as palavras não indicam: graças a ele, amortecia de passagem toda rudeza nos tempos dos verbos, dava ao imperfeito e ao pretérito perfeito a doçura que há na bondade, a melancolia que há na ternura, encaminhava a frase que ia findando para aquela que ia começar, ora acelerando, ora retardando a marcha das sílabas, para fazê-las entrar, embora diferissem de quantidade, num ritmo uniforme, e insuflava àquela prosa tão comum uma espécie de vida sentimental e contínua."

No Caminho de Swann, Proust.

Nenhum comentário: