sexta-feira, 17 de agosto de 2012

feliz aniversário,

feliz aniversário,
seu belo monte de merda
que à sanha de se equilibrar
sempre precisa de uma terceira

perna, feliz aniversário sua devassa!,
sua necessitada corrosiva
de mãos muitas que te preencham,
te enlacem, devoradora de

cabeças e sonhos, feliz aniversário
dragão líbelula, quis tanto encher
o céu inteiro de fugazes luzes celofanes
com arco-íris e toda a paleta,
mas só ficou no preto e branco, zero

a zero, feliz
aniversário, demente alado
que voou por todos as quinas
desse quarto torto
dessa cada toda,

feliz aniversário, você que em vós
ressoas, rumo a frente, eu rio,
mas você levanta, persegue
- altivo porém - o seu fim, feliz aniversário

Um comentário:

Luiza Queirós disse...

credo, beto! é bonito, mas... credo!