quarta-feira, 27 de junho de 2012

e dois anos depois tirei do papel

vou ser uma pessoa nova que pensa: "porque deixar para amanha se posso fazer agora?!" rs






trecho de um email para l rossi em 01/02/09

segunda-feira, 18 de junho de 2012

sábado, 16 de junho de 2012

vI

To completamente lhouco.
Dei só duas bolas.

E do meio do toda a
multidãotude
do meio dalí seus olhos aplaudiram

vI (for you're the rain dog too)

u,m pedaço caído deixado
de pó de estrela
de loooooongos olhos castanhos
ovalados como o início dos tempos

Ou foi senão
canção que feita de quatro notas
e batuque dos mais suingados e negros
pela qual caiamos de amor

v (madonna beautiful stranger
te aclamou repleta de sAgrado)

e o amor ele também era cimento
que juntou pedaço daquelacoisaqual
à minha pele qual citoplasma
qual delírio dentro dacabeça ravel,

da arte do encontro::
o foco do ipê amarelo desfolhando
e um sorriso de dia caído à frente
do meio de um caminho qual

ii (l.oooooooooooooooooooo.ngos
eram os cílios que cataram a faísca)

dAquele início rasgado
de arrebatação de tombamento
no eterno instantetude de um punctus-
ricto que eternifica ,momentum,

e memento de um colar que brilhou
e que tanto fez e tudo grudar
e o duplo choque foi
tudo quanto custou

iii (you make me feel like i am
dizzy again )

e a todatodatoda distância
daquela instanciação primeira
consusbtanciação de dois em
tententência de unitude ou

o repleto de um longo davi
não quatro nem seis mas oito
metros de marmóreo deslumbr-
-amento e retumbante eRecto

iV ( o Esconde conde de aLice
nas maravilhaspaís e, depois, um espelho)

e é como Se olhjar no espelho e,
 rever, o oposto do mesmo como tomado
em negativo pungente prestes
ao positivo oposto e buraco-

negro, num navio repleto de
escravos acorrentados, só mais um,
deposição de rei de si e dos outros que
ventura viessem, dado entregue

i (e tudo era início somente num
looooooongo exato azul)

rolei na mesa por ti dela fui
comida de teus olhos que devoraram
e, inverso, era eu tomandote
com meus olhos como a um licor

e eu sabia que em você me separou
do passado e me levando afrente
e levaria para todo futurossempre
a partir de um simples parir com

vii (e o que teria o nunca mais saber recontar
isso)

E do meio do toda a
multidãotude
do meio dalí seus olhos aplaudiram

Duas bolas, foram só duas bolas,
E bastou e fiquei lhouco,

quinta-feira, 14 de junho de 2012

A Partilha

Não penso mais em você - o que é igualmente ridículo.
Esses anos que nos apartam como um deserto de sal.
(- que é de sal, que é um abismo, que somos sapos -
Nenhum beijo fez ninguém virar princesa,
e acordei sempre com a cara toda amassada,
a boca repleta de gosto ruim, meu corpo todo fora de lugar.)

e a hombridade em meus seios
aumentados a silicone
deveria ser um entrave,
mas é uma faísca
para a ladainha.

Som na caixa, pista de dança,
tu pediu Beatles para o DJ,
peguei,
cerveja, cigarro, maconha, papos altos.

Fim de noite enrolado em cortinas,
começo de manhã.
Penso que pensei tanto, seus olhos,
pesaram em mim,

bigornas, feridas, nada de novo.

Não há razão, nenhuma, nem desrazão.

E eu te disse para não buscar ser o que não era,
e você me disse que é só o que fazemos.
(feito vagalumes querendo ser luz, impérios)

Onde éramos? Que faríamos?

O silêncio após George foi como uma adaga
que tivesse enfiado em meu fígado,
(e eu te vi abutre porque eu trouxe o fogo)
e enquanto você roncava o vento
levou cinzas chão adiante
e o relógio e a caneca.

Whisky, na caneca, pouco gelo, está frio.
Me aquece? Estou assim, sem freio.

Não olhe assim, não, que dá ânsia,
como é fácil não falar com
ou de, ou para, ou entre você,
e pareceria triste, mas não. À tarde,

quando você deitar no carpete, olhar o teto,
(mexer em seus próprios cabelos,)
eu penso em icebergs.
Seu rosto assim, esburacado,

não te direi nada, nem uma palavra, é
Minha vitória de bolso.


terça-feira, 12 de junho de 2012

maldigo


meu corpo
se contraiu
ele virou do osseva
e desen-eixou-se descarrilhado,
ele caiu
na malha fina de uma
prestação de contas sempiterna e o júri
impacienta-se com a boca que des-
articula, desiste,
meu corpo,
desiste, menino-corpo,
quer colo cama, tem medo não,
buraco-negro osseva eu,
autofagocitose, regurgitas?,
paciência, indigeste,
rezas?, liturgias?,
soninho, corpo-menino,
soninho...