terça-feira, 27 de dezembro de 2011

um preparo (antes de retrospectivar à moda antiga)

sunshine, it's all i wanted, recortes que feitos com portátil no punho, nem pincel, mas registro. tomo-me tornado contorções, bem vejo. não vai escapar tão fácil quanto já o antes. buscando fundo securas? negativo!, são pequenos bibelôs, algo kitsch, portanto tolos, algo preciosos. kitsch é a verdade pois que fofa e banal?, não, kitsch eu nesse aqui-agora, e ainda assim sagradinho, dualidade algo bufa, mas deixemos a verdade de lado, pois bem.

domingo, 25 de dezembro de 2011

louco dia de natal

eaí galera... que maluquice toda, hein mano?

estar aqui em rp sempre faz pensar nos jogos de imagem todos. e dizer pra si, baixinho, ou ouvir a voz de dentro sabendo que "ça se passe" ou "ça commence" ou "ça arrive". é um consolo. poço límpido poço. toco meu nariz toco.

natal é meio ano novo sempre. a louca da mamá chapou pra sempre. dormi acordei leio muito é isso aê. vida doida, vida minha, 

e ainda assim... que ano fodido. posso dizer em breve... melhor da vida? provavelmente. aos trancos e barrancos, nóis vai, capota mas não breca, e vai, e por aí vai.

fiquei lembrando quando long-time-ago, mais conhecido como há uns três-cinco-sete anos atrás, eu ficava metaforizando o natal pra ele fazer algum sentido para mim, um agnóstico. acho que vou agradecer a beleza que a lenda de cristo acabou nos legando. 

beijinhos pra vxs, amores, fotolog na veia








adendo: alguém comentou de desejar paz e amor no natal. boto fé nessa também, hipponguices pride, e todos os sonhos dourados de jesus desde a long time ago de uma vida mais bacana pra geral, e mais livre de culpas também. pq, na real? o brother nem botava fé em neguinho carregando o mundo nas costas não...

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

et ça commence

"Beuveurs très illustres, et vous, Verolez très précieux - car à vus, non à aultres, sont dedieuz mes escriptz"

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

resumo recente

eu:::
essas bagunças


meu quarto:::
essas metáforas


minha fome:::
esses absolutos


minhas definições:::
essas incompletudes


meus sonhos:::
esses castelos


meus caminhos:::
esses silêncios


meus medos:::
esses amigos


meus finais:::
essas sementes

domingo, 4 de dezembro de 2011

assim

aí é só deixar ar e luz vir, vem
tudo florando em mim, de noite
com folga tomando superfícies todas
espalhando deixando cheiros rasgando
em profusão de cores tons
matizes tudo meio que dançando
assim

coisinha

ô coisa pequena, coisa mínima, tanto mistério que te rodeia, tanta vontade dentro e sempre, cansaço como montanhas que você sobe e crescem, é louco e insano, a gente dorme sonha e no dia seguinte é só ver... ver... ver...