sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Barrico e os Trens


essa história de construir trens... ferrovias que os conduzam... pois bem, que o Sr. Rail diz com clareza quase infantil que a função dos mesmos não seria mais que fazer com que todos olhassem as coisas de um jeito diferente. mal ou bem o engenheiro Bonetti, com prontidão, lhe contrapõe: fazer um trilho que gire o mundo e faça com que os outros voltem ao mesmo lugar, que tal soaria esse absurdo? soa bem, eu diria. tendo esquecido de um detalhe básico, singelo, feito dessas sabedorias muito velhas: que qualquer viagem sempre traz um homem diferente do que antes havia partido.

ah sim, pois sim, simples dizer também: que todo livro é um trem. e à goiana, dizer: bem, um trem volta e meia bom.

e cada vez mais fico mais certo que a grande arte de um grande artista é conseguir fazer arte e discutir arte ao mesmo tempo. que somos humanos, então nada é óbvio para nós, bem sabemos. então precisamos esclarecer esses "trens" incompreensíveis que nos assomam, essas grandes dúvidas, tais como a seguinte: "por que diabos deveríamos fazer viagens só por serem belas?"

Nenhum comentário: