quinta-feira, 28 de julho de 2011

Cena da Ponte

Ponte passo em que por baixo
que estou tão alto, de mim, estão
todas as cidades do mundo e do outro
as luzes de mundo, das verdades e as nuvens desfeitas
e a elas todas que pairam acima buscam
como se buscassem o que se pode cingir.


(reversão de trecho retirado de A Morte do Príncipe, de Fernando Pessoa)

Nenhum comentário: