segunda-feira, 30 de julho de 2007

essa coisa é engraçada,

porque é meio confusa, já que como sempre ao certo não sei direito o certo e o errado dentro de mim, ou o que quero e o que nego, ou do que gosto e do que não gosto, ou de como me porto e me comporto ou não, ou do que faço dos dias ou não, ou de tudo isso,

mas é uma confusão mais doce, dessa vez, essa.

sábado, 28 de julho de 2007

queria não estar lúcido, ou não estou?

só para variar, tentar fazer um auto-exame.

antes de começar, já dá preguiça, a velha sensação de que não vou chegar a resposta alguma porque 2 +2 pode ser igual a 5.

argh. argh.

ficou tão bonitinha a repetição do 'argh' aqui acima. hahaha. eu gostei. enfim...

o lance é que eu vivi de um jeito e agora acho que tou voltando ao antes mas ao mesmo tempo é depois e que saco, eu conseguia fazer isso antes, eu juro que conseguia.

terça-feira, 24 de julho de 2007

doutor, eu me engano sim.

na verdade, ocorre com freqüência, até já espero a seguir ver que eu tinha mentido para mim.

algumas palavras tem a capacidade de me mostrar isso concretamente e deixar algo dentro do meu estômago, eu acho, revirado. incrível.

mediocridade (ou título que pode vir a se repetir várias vezes ou de como um dia na internet não é tão perdida assim)

meu intelecto está tendo uma parada cardíaca,
longa vida ao meu intelecto.

ando pensando muito em realeza, parece. e menos em realidade, parece. mentira. tenho pensando sobre como não tenho as coroas que já pensei em ter e em como o mundo é escroto e extenso e em como eu sou diariamente uma coisa, a falta de chão e tal, o velho papo, argh argh, na verdade, não tenho pensado nisso, só estou tentando sistematizar o que é um dia na internet lendo coisas muito legais e depois pensar no que se faz,

mas é, talvez venha novamente com o tempo, tente olhar para seus sucessos e viver.

ai, é auto-ajuda que tou precisando?
(momento emo 2, acho que alguém precisa dar um tiro em mim)

'mission acomplished'

como naquele jogo de videogame, que não lembro qual era,
(sei que foi meio capenga o rendimento, mas é um começo, calma, calma, relaxa e dorme...)



editado posteriormente: o jogo era command & conquer red alert.

risível,

eu.

coldplay tem boas melodias e letras medíocres

"God gave you style and gave you grace
And put a smile upon your face"

"To my surprise, my daylight
I saw sunrise, I saw sunlight
I am nothing in the dark
And the clouds burst, to show daylight"


(tá, estou generalizando, não fiz um exame geral e tal e tal e tal, mas que se foda!)

segunda-feira, 23 de julho de 2007

sobre uma coisa

parece tanto que qualquer algo que eu tentar dizer é incompleto, mas tudo envolve tantas coisas e é tão grande, então é, vou dormir,,,

sábado, 21 de julho de 2007

mais uma, essa daquelas coisas que referentes ao tempo, coisa e tals,

incrivelmente interessante e engraçado quando no orkut você encontra uma pessoa, daquelas, daquelas que você só conhecia de vista lá pela sexta série e descobre gostos parecidos com os seus,

ou sei lá, um mínimo de consciência, tomando claro, eu como parâmetro de consciência,

aí a gente já cai no problema da minha arrogância e deixa isso pra outra hora, né?

pode ser que...

será que...?



(ah se vocês soubessem quão fútil é a dúvida!)

a última, da madrugada, eu prometo

então, todo mundo sempre diz que pra um blog conseguir leitura é ideal saber dosar o tanto que se posta.

saber dosar? tou fodido.

só tou à fim de tentar explicar o que foi ou está sendo ou é essa semana esdruxula. o cansaço extremo, cansaço de ter que ouvir vozes, e respirar, e explicar, e ouvir explicações, e dialogar, e viver mesmo, e depois saber que a coisa vai acabar em frustração, e no fim morre, e não tem lá muito propósito além do diário ou de um grande que se invente, e com isso eu estava muito extremamente cansado, não era um cansaço novo, não é, não será a última vez,

um incômodo também com minha mediocridade, minha covardia, minha falta de empenho, essas coisas, incômodo com a 'vontade de potência' da qual o arrogante-prepotente-póstumo alemão muito falava e que muito me assola também, a mão quebrada, a garganta estourada, o dia passando e eu querendo viver só de ficção, só de, nenhuma que eu inventasse não, longe disso, que me dessem mesmo, e eu viveria nela,

mas sei lá, parece que é diferente agora, de alguma coisa algo força outra coisa e de coisa em coisa, tantos choques, e de novo eu tou querendo arroubos e querer isso me dá preguiça também e me faz pensar sobre minhas repetições e tudo isso é muito se repetir e tal,

mas é isso. meio emo, né?

mais uma, de madrugada, de quem talvez devesse estar lendo

então, nada decidido ainda sobre um tal de talvez tom. mas quero contar novidadezinhas, ou sei lá o quê, talvez resoluções. aaah, tou repetindo a palavra. pra quem chegou aqui por acaso e lê agora, explico: sou muito obcecado com repetições e coisas assim. sempre me encabulo, sempre observo, sempre pego no meu próprio pé, me acho relaxado e limitado.

agora falando da resolução: eu quero ter mais poesia nos dias. eu lembro que antes era um tal de rimar ali ou acolá, joguinhos de palavra, coisas assim, reparar em beleza de momentos e cenas, sei lá, sempre tive meus limites mas acho que conseguia me expressar melhor, ou de maneira mais, sei lá. não que, é que, mas não que, é só que...

(risos).

ouvindo, agora... coldplay. ai ai...

talvez seja que....

é engraçado... há quanto tempo não faço isso? um bom bocado. um bom bom bocado. enfim, não vou fazer revisões-sões-sões agora não. foda-se isso. foi só um arrroubo de madrugada, exatamente como diz o título, meio que do nada. vou fingir que tou falando sozinho. é, vou. talvez seja que fique sendo assim muitas das muitas vezes.

'qual será o tom do lugar'? engraçado imaginar que isso vai ter futuro. eita merda... onde tou me embrenhando. enfim, ouvindo strokes. tá me fazendo bem. passei por uma semana das estranhas, da bem estranhas. não sei porque digo a palavra 'passei' para dar impressão que ainda é passado. talvez porque eu ache que amanhã será diferente, mas detesto fazer planos que não necessariamente tem boas chances de concretização.

ai cacete, tá vindo um monte de filosofias de bar na minha cabeça a respeito de cada palavra que escrevo. barrar. barrar. barrar. enfim, strokes com o 'first impressions of earth'. xente, muitobom. muitobom mesmo.

agora já tou com outras vontades, a palavra tá sendo vontade, engraçado voltar a sentir vontades, tão constante essa de vontades, engraçadas essas coisas são as coisas, ah que saco, não tou dizendo coisa com coisa. porra. quem vai ter paciência pra isso? será que vou sair divulgando em breve como o bom necessitado de aprovação que sempre fui?

vou ali na loja ver se me troco. volto logo, talvez...

repetindo: ai cacete, ai cacete, ai cacete, ai cacete, ai cacete, ai cacete, ai cacete, ai cacete, ai cacete, sim, como um mantra...